Hannibal se despede com banho de sangue e final enigmático.

Manteve a alta tensão apresentada desde a primeira temporada, trouxe duelos empolgantes regados com muito sangue e mortes espetaculares. Propositadamente, o showrunner da série, Bryan Fuller, não colocou um ponto final na história. A cena de despedida foi enigmática, com os dois protagonistas se jogando em um penhasco, para, quem sabe, a história continuar em um filme ou ser retomada no futuro. No Brasil, o canal AXN mostrará esse episódio no próximo dia 25.


De inusitado, houve uma parceria entre os protagonistas Hannibal Lecter (Mads Mikkelsen) e Will Graham (Hugh Dancy) para acabar com o serial killer conhecido como Fada do Dente (Richard Armitage). O detetive do FBI usou a última ideia que tinha para tentar capturar Francis Dolarhyde, o Fada do Dente: libertar Hannibal e usá-lo como isca. Isso porque o serial killer seria mais útil solto, servindo como alvo e próxima vítima de Francis, que até então tinha Will como o sujeito a ser caçado.

A estratégia deu certo, apesar de fatalidades acontecerem no caminho. Durante o comboio que tirou Hannibal do hospital psiquiátrico, Dolarhyde matou quase todos os policiais envolvidos na operação. Deixou apenas Will e Hannibal vivos para poder pegá-los em um local mais apropriado, intimista, e não no meio da rua.

Esse encontro aconteceu em uma casa na montanha. No meio da conversa, o policial dá um alerta: “Ele [Dolarhyde] está nos observando”. Logo em seguida, Hannibal é atingido por um tiro dado por Dolarhyde. É o início do banho de sangue.

Na tentativa de salvar Hannibal, Will parte para cima do Fada do Dente, mas é surpreendido com uma facada no rosto. Os três se envolvem em uma briga sangrenta, e Dolarhyde é morto graças à cooperação dos amigos/inimigos Hannibal e Will, com direito a canibalismo de Hannibal, que arrancou um pedaço do pescoço do Fada do Dente.

Após aniquilá-lo, Will e Hannibal, completamente ensanguentados, se abraçam em um gesto que reforça o amor doentio entre eles e se jogam de um penhasco. E daí surgem os créditos finais.

Em entrevista para o site da revista Entertainment Weekly, Fuller explicou o que ele quis passar para o público com essa cena derradeira: "Minha intenção foi dar um ar de obscuridade, mas ao mesmo tempo deixar os fãs satisfeitos. Se por um acaso a série tiver uma continuação com Will Graham e Hannibal Lecter, claro que eles sobreviveram [à queda]. Se a história parar por aqui, então um grande ponto de interrogação marca o final."

A série Hannibal consagrou o ator dinamarquês Mads Mikkelsen no papel do meticuloso serial killer. E pode realizar um dos principais desejos de Fuller. Também para a Entertainment Weekly, ele falou sobre a esperança de ver "as pessoas lembrarem de Mikkelsen como o Hannibal legítimo. Por mais que eu ame Anthony Hopkins [que interpretou o personagem no filme O Silêncio dos Inocentes, de 1991], seria uma grande honra se o público associar Mikkelsen com Hannibal Lecter".

Embora seja cultuada por fãs e adorada pela crítica, Hannibal não registrava boa audiência nos EUA, e a NBC decidiu, em junho, cancelá-la. Mudou o dia de exibição da série, de quinta (dia nobre da TV norte-americana) para sábado. A terceira temporada, até o 12º episódio, teve uma média irrisória de 1,31 milhão de telespectadores por episódio.

FONTE
Compartilhe no Google+

Postagem de Rodrigo Santos

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial